João Gualberto Teixeira

Este distinto senhor, João Gualberto Teixeira, não necessariamente é um antepassado direto, eis que trata-se de filho de Francisco Teodoro Teixeira com Maria Emerenciana de Andrade, ou seja, irmão de meu trisavô, Joaquim Theodoro de Andrade – seria, digamos, um tio-trisavô…

Mas foi através de seu inventário que foi possível detalhar um pouco mais esse ramo da família.


 INVENTÁRIO de JOÃO GUALBERTO TEIXEIRA

 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa 483        |
 | Transcrito por: Ana Bárbara Rodrigues                              |
 |                 ana2bh@yahoo.com.br                                |
 |                 (32)3371-7663                                      |
 | Transcrito em : OUT/2004                                           |
 | Solicitante   : Adauto de Andrade                                  |
 |                 adautoandrade@yahoo.com.br                         |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariado  : JOÃO GUALBERTO TEIXEIRA                            |
 | Inventariante : MARGARIDA TEIXEIRA GUIMARÃES                       |
 | Inventário registrado na cidade de São João del Rei em 21/JUL/1874 |
 | Número de folhas originais: 87                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.001 -

 Juízo Municipal da cidade de São João del Rei.

 O coletor da Renda Provincial - suplicante.

 Dona Margarida Teixeira Guimarães, viúva de João Gualberto Teixeira  -
 suplicada.

 Ano do nascimento de Nosso Senhor Jesus Cristo  de  mil  oitocentos  e
 setenta e quatro, quinquagésimo terceiro da Independência e do Império
 do Brasil, aos vinte e um dias do mês de  Julho  do  dito  ano,  nesta
 cidade de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das  Mortes,  em  o
 meu escritório sendo aí autuo a petição  que  adiante  se  segue.  Eu,
 Awias Antônio Duarte, Escrivão que escrevi.

 - FL.002 -

 Diz o Coletor da Renda  Provincial  deste  Município  que  tendo  sido
 assassinado no Distrito de Madre de Deus neste  Termo  João  Gualberto
 Teixeira de Carvalho, e sendo a Fazenda interessada no Inventário  que
 se tem de proceder, requer a Vossa  Senhoria,  em  vista  das  últimas
 ordens que tem da Fazenda Provincial para ativar tais  Inventários;  e
 que sendo distribuída a autuada  se  intime  a  viúva  daquele  finado
 Margarida Teixeira de  Guimarães  para  dar  andamento  no  respectivo
 Inventário logo que se finde o prazo de trinta dias da  morte  de  seu
 marido. Como se segue, São João del Rei, 21 de Julho de 1874.

 - FL.005 -

 Juramento à Inventariante.

 Aos vinte dias do mês de Agosto de mil oitocentos e setenta e  quatro,
 nesta Fazenda denominada Dois Irmãos, distrito de Madre de Deus, Termo
 da cidade de São João del Rei, Minas e Comarca do Rio das  Mortes,  em
 casas de residência de Dona  Margarida  Teixeira  Guimarães  onde  foi
 vindo e se  acha  o  Juiz  Municipal  substituto  em  exercício  Major
 Christino José Ferreira (...) e sendo aí presente a Inventariante Dona
 Margarida Teixeira Guimarães (...) e pelo  Juiz  lhe  foi  deferido  o
 Juramento  dos  Santos  Evangelhos  e  lhe  encarregou  de  servir  de
 Inventariante dos bens que ficaram por falecimento de seu marido  João
 Gualberto Teixeira, e que declarasse o dia, mês e  ano  em  que  tinha
 falecido, se tinha feito alguma disposição Testamentária,  quais  eram
 os herdeiros que lhe haviam ficado e que idade tinham  (...)  tudo  na
 forma da Lei e com as penas dela.

 - FL.005/VERSO -

 Declarou que seu marido João Gualberto Teixeira tinha sido assassinado
 em o dia primeiro de Julho do corrente ano de mil oitocentos e setenta
 e  quatro,  sem  que  deixasse  testamento  e   sem   ascendentes   ou
 descendentes, sendo seus herdeiros seus  irmãos  e  sobrinhos  que  se
 habilitarem, e que prometia  dar  à  conegação  (sic)  todos  os  bens
 pertencentes ao seu casal (...).

 - FL.008 -

 Bens de raiz

 Duzentos alqueires de campos nesta Fazenda dos Dois  Irmãos  avaliados
 em trinta e cinco mil réis

 - FL.008/VERSO -

 seis cada um alqueire, sete  contos  de  réis.  Seis  ditos  no  lugar
 denominado Cocão; a vinte e cinco mil réis o alqueire. Parte no rancho
 do Retiro dos Dois Irmãos ciquenta mil réis. O Retiro  da  Olaria  por
 cem mil réis. Parte das benfeitorias na Fazenda do Afonso,  cinco  mil
 réis. Parte na Ponte do Rio Grande, vinte e cinco mil réis. Parte  das
 benfeitorias na Fazenda de José Lopes, cinco mil réis. A quinta  parte
 da Casa Grande, sita no Arraial de Madre de Deus, duzentos mil réis.

 - FL.010/VERSO -

 Declarou a viúva Inventariante agora se recorda que  é  responsável  o
 seu filho Franciso de Paula Teixeira pela quantia de  oitenta  e  três
 mil seiscentos e sessenta e sete réis pela torna que tem de  fazer  ao
 mesmo de sua legítima paterna, e para constar mando o Juiz lavrar este
 Termo de Aceitação em que assina com a Inventariante digo Inventário e
 bem assim o seu filho José Venâncio Teixeira a quantia  de  setenta  e
 sete mil seiscentos e sete réis, o seu filho Domingos Teodoro Teixeira
 a  quantia  de  noventa  e  oito  mil  e   sessenta   e   sete   réis.
 À        sua        filha         Dona        Maria        Emerenciana

 - FL.011 -

 a quantia de cento e trinta e cinco mil seiscentos e sesssenta e  sete
 réis. E para constar mandou o Juiz lavrar este Termo do qual assina  a
 Inventariante.

 - FL.012 -

 Diz Dona Margarida Teixeira Guimarães  que  estando  se  procedendo  o
 Inventário dos bens do finado  seu  marido  João  Gualberto  Teixeira,
 entre eles existe uma  morada  de  casas  sita  na  cidade  do  Turvo,
 torna-se necessária a sua  avaliação  para  ser  unida  aos  Autos  de
 Inventário (...)

 - FL.035 -

 Dois Irmãos, 11 de Fevereiro de 1875.

 Importância de que nos é devedor o espólio do  nosso  finado  padrasto
 João Gualberto Teixeira. Acento que existe no livro por letra do mesmo
 finado:

 À Francisco de Paula Teixeira, uma vaca por nome Onça, trinta mil réis

 À Domingos Teodoro  Teixeira,  um  boi  de  carro  por  nome  Carmino,
 cinquenta mil réis, um burro por nome Pimenta, oitenta mil réis (...)

 À José Baptista de Almeida e Ira. (sic) por cabeça de sua mulher Maria
 Venância, uma vaca por nome Cachoeira, trinta mil réis (...)

 À Maria Emerenciana do Carmo, uma vaca por nome Meia Lua,  trinta  mil
 réis (...)

 - FL.036 -

 Diz Dona Margarida Teixeira  Guimarães,  que  a  bem  de  seu  direito
 precisa que o Escrivão respectivo, revendo os autos do Inventário  por
 falecimento de seu marido Antônio Teodoro de  Santana  lhe  passe  por
 certidão de modo que se faça fé: 1o. a importância da terra  a  que  a
 suplicante  ficou  responsável  para  com  cada  um  dos  seus  filhos
 Francisco de Paula Teixeira, Domingos  Teodoro  Teixeira,  Dona  Maria
 Venância e Dona Maria Emerenciana; 2o. Em que data foi este Inventário
 julgado por sentença (...)

 - FL.046 -

 Dizem Antônio Teodoro Nogueira Júnior e sua  mulher  Dona  Ana  Isabel
 Nogueira, esta filha legítima da finada  Dona  Delfina  irmã  de  João
 Gualberto  Teixeira  que  estando  a  proceder-se  o  Inventário   por
 falecimento do dito João Gualberto querem desistir do que  lhes  possa
 caber nessa herança,  ficando  completamente  desonerados  de  toda  e
 qualquer responsabilidade para com os credores deste casal (...)

 - FL.047 -

 Império do Brasil - Província de São Paulo - Termo de São Sebastião da
 Boa Vista. Procuração bastante que fazem Antônio Teodoro  de  Nogueira
 Júnior e sua mulher Dona Ana Isabel Nogueira.

 Saibam quantos este público instrumento de procuração  bastante  virem
 que no  ano  do  nascimento  de  Nosso  Senhor  Jesus  Cristo  de  mil
 oitocentos e oitenta e quatro, aos doze dias do mês  de  agosto  nesta
 Vila de São Sebastião da Boa Vista da Província de São Paulo,  comarca
 de Ca(...)2a Branca,  em  meu  cartório  compareceram  os  outorgantes
 Antônio Teodoro Nogueira Júnior e sua mulher Dona Ana Isabel Nogueira,
 residentes neste Termo, e conhecidos de  mim  pelos  próprios  de  que
 trato, e por eles foi dito em  presença  de  tuas  testemunhas  abaixo
 nomeadas, que nomearam e constituíram seus  bastante  procuradores  na
 Província de Minas a seu pai e sogro Antônio Teodoro Nogueira  e  João
 Teobaldo de Souza (...)

 - FL.050 -

 Dizem Diogo Joaquim Alves como Tutor de seus filhos menores; Francisco
 Alves Teixeira casado com Dona Joaquina de tal; Emerenciano  Alves  de
 Andrade e sua mulher  Dona  Maria  Ermelina  da  Silva;  Dona  Avelina
 Joaquina de Andrade; Dona Maria Emerenciana de Andrade; Dona  Joaquina
 Leopoldina de Andrade, e Martiniano Alves de Andrade, o primeiro viúvo
 e os outros filhos legítimos da finada Dona Maria Venância de Andrade,
 irmã do finado João Gualberto  Teixeira;  que  estando  a  proceder  o
 Inventário dos bens do casal deste, querem desistir do que lhes houver
 de sua herança ficando completamente desonerados de  toda  e  qualquer
 responsabilidade para com os credores do dito casal.

 - FL.063 -

 Do Juízo de Órfãos de São João  del  Rei  para  o  de  Valença.  Carta
 Precatória Citatória  passada  ex  ofício  para  por  bem  dela  serem
 intimados Dona Jesuína casada com Pedro Ferreira da  Cunha,  moradores
 no Rio Preto, como abaixo se declara. À  Vossa  Senhoria  Ilustríssimo
 Senhor Doutor Juiz Municipal de Órfãos da cidade e Termo de Valença da
 Província do Rio  de  Janeiro  (...).  O  Doutor  Francisco  de  Paula
 Cordeiro de Negreiros Lobato Juiz Municipal e de Órfãos desta ciade de
 São João del Rei e seu  Termo  por  Sua  Magestade  o  Imperador.  Foi

 - FL.063/VERSO -

 declarado  que  pelo  Juízo  Municipal  deste  Termo  se  procedeu   à
 Inventário,  arrolamento  e  avaliação  dos  bens  que   ficaram   por
 falecimento de João Gualberto Teixeira  de  quem  ficou  Inventariante
 Dona Margarida Teixeira Guimarães,  e  verificando-se  depois  haverem
 herdeiros  menores  representantes  de  herdeiros  falecidos,   irmãos
 germanos do inventariado, passaram os autos ao Juízo competente que  é
 este Juízo de Órfãos, foi proferido o despacho  mandando  intimar  aos
 herdeiros para a ratificação do processado  e  todos  os  mais  termos
 deste Inventário e Partilhas; e como entre  eles  existia  a  herdeira
 irmã Dona Jesuína casada com Pedro Ferreira da  Cunha,  residentes  em
 Santa Isabel do Rio Preto no  município  de  Valença,  digne-se  Vossa
 Senhoria mandar fazer as devidas intimações (...)

 Dada e passada nesta cidade de São João del Rei, Minas  e  Comarca  do
 Rio das Mortes, aos vinte e seis dias  do  mês  de  Fevereiro  de  mil
 oitocentos e setenta e cinco.

 - FL.067 -

 Diz Pedro Ferreira da Cunha, casado com Dona  Jesuína  Emerenciana  de
 Andrade, irmã legítima do finado João Gualberto  Teixeira,  que  sendo
 ele intimado por este Juízo para fallar nos  termos  de  Inventário  e
 Partilhas dos bens daquele falecido, como representante de sua mulher,
 herdeira do mesmo, quer agora juntar procuração nos mesmos autos  para
 o mesmo fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *