Maria de Souza Monteiro

Eis o inventário – no qual consta, também, o testamento – de Maria de Souza Monteira (ou “Monteiro”), mãe de outra Maria com exatamente o mesmo nome, sendo esta última mulher de Jerônimo de Andrade Brito.


 INVENTÁRIO e TESTAMENTO DE MARIA DE SOUZA MONTEIRO

 ----------------------------------------------------------------------
 | Arquivado no Museu Regional de São João del Rei - Caixa C-17       |
 | Transcrito por: Flávio Marcos dos Passos                           |
 | Transcrito em : JAN/2003                                           |
 | Solicitante   : Luis Antônio Villas Bôas                           |
 | Objetivo      : Dados Genealógicos                                 |
 | Inventariada  : MARIA DE SOUZA MONTEIRO                            |
 | Inventariante : FELIX MARTINS FERREIRA                             |
 | Inventário em São João del Rei em 11/SET/1805                      |
 | Número de folhas originais: 65                                     |
 ----------------------------------------------------------------------

 - FL.002 -

 Diz o Capitão FELIX MARTINS FERREIRA morador na  sua  Fazenda  do  Baú
 Distrito do Arraial da Conceição termo desta Vila  que  falecendo  com
 solene testamento sua mãe MARIA DE SOUZA MONTEIRA em Novembro de  1799
 não fez o suplicante  o  inventário  porque  os  herdeiros  todos  são
 maiores, e os bens que possuía a testadora todos foram vendidos em sua
 vida a um  dos  filhos  JOSÉ  MARTINS  FERREIRA  e  outra  fazenda  ao
 suplicante  por  dilatados  anos  com   o   consentimento   dos   mais
 interessados...

 - FL.003 -

 FILHOS:

 - Capitão FELIX MARTINS FERREIRA 
 - Doutor JOSÉ MARTINS FERREIRA 
 - Capitão MANOEL MARTINS FERREIRA 
 - Dona MARIA DE SOUZA MONTEIRO  casada  com  o  Ajudante  JERÔNIMO  DE
   ANDRADE BRITO 
 - Dona INÁCIA DE SOUZA MONTEIRO casada com o Capitão DOMINGOS FERREIRA
   DE OLIVEIRA 
 - Dona LAURIANA DE SOUZA MONTEIRO casada com o Tenente MANOEL  JOAQUIM
   DE ANDRADE
 - Dona MARIANA DE SOUZA MONTEIRO casada com o Capitão  MANOEL  JOAQUIM
   COSTA 
 - Dona ANA JOSEFA DE SOUZA viúva de FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA 
 - Doutor ANDRÉ MARTINS FERREIRA ausente em Portugal  na  freguesia  de
   Santo Alex, lugar do Beco. 

 - FL.004 -

 BENS:

 Declarou haver ele inventariante  comprado  da  Testadora  sua  mãe  a
 Fazenda do Baú aprovamento de todos os herdeiros pela quantia de  dois
 contos, oitocentos e quarenta e dosi mil e setecentos réis para  pagar
 em vinte anos...
 
 Declarou ele inventariante que o herdeiro Doutor JOSÉ MARTINS FERREIRA
 comprou da Testadora mãe com meia a metade da Fazenda da  Tabatinga  e
 lavras, serviços de água em que tinham sociedade e escravos tudo  pela
 quantia de quatro contos, seiscentos e vinte e seis mil réis... 

 - FL.005 -

 05 DIVIDAS PASSIVAS:

 1) .... ...
 
 2) Declarou dever mais  ao  casal  por  crédito  ao  Alferes  DOMINGOS
 MONTEIRO LOPES de resto                                        150$000
 
 3) ... por crédito a GONÇALO CORREA NETO de resto               75$000
 
 4) ... dever mais o casal a testamentária do Licenciado ANTÔNIO DE SÃO
 JOSÉ DE (VORATIM ??)                                            10$800
 
 5) Declarou dever mais o casal ao Capitão MANOEL  DA  COSTA  RIOS  por
 crédito                                                        100$000

 - FL.011 -

 TESTAMENTO

 (...) Nomeio por meus testamenteiros em primeiro  lugar  a  meu  filho
 JOSÉ MARTINS FERREIRA, em segundo lugar o  meu  filho  MANOEL  MARTINS
 FERREIRA, em terceiro a meu filho FELIX MONTEIRO  FERREIRA  aos  quais
 peço que por me fazerem merce queiram aceitar a administração da minha
 testamentária  e  ao  qua   aceitar   o   constituo   meu   benfeitor,
 administrador dos meus bens com  livre  e  geral  administração  sobre
 eles, pagando, cobrando e recebendo a vista ou fiado em posse ou  fora
 dela como quizer e lhe parecer para o que lhe compete todos os poderes
 em direito passo e o hei  por  abonado.  Declaro  que  meu  corpo  por
 falecimento quero que seja sepultado  na  Capela  da  Venerável  Ordem
 Terceira de Nossa Senhora do Monte do Carmo desta freguesia na Vila de
 São João del-Rei donde sou Irmão terceira  tendo  servido  e  pago  os
 cargos  da  (ilegível)  ordem  e  envolto  o  meu  corpo   em   vestes
 correspondentes e hábito da mesma Ordem. Declaro que  no  dia  do  meu
 enterro o meu reverendo e pároco com mais doze sacerdotes aos quais se
 dará a esmola de três oitavas e meia de ouro me  dirão  na  Matriz  da
 dita Vila um ofício e dizer missa e acompanharão para  o  enterro  meu
 corpo até a sepultura (ilegível) pelo  Reverendo  com  missa  na  dita
 ordem. Se repartirá aos pobres  (ilegível)  de  patacas  de  ouro  por
 esmola para qua possa aos olhos de Nosso Senhor por mim.

 Declaro que sou natural da freguesia de Nossa Senhora do Pilar da Vila
 de São João del-Rei, filha legítima de DOMINGOS MONTEIRO  LOPES  e  de
 MARIANA DE SOUZA MONTEIRO, está ao presente e viva, e  sou  viúva  por
 falecimento     de     ANDRÉ     MARTINS     FERREIRA     de      cujo

 - FL.011/VERSO -

 Declaro que s bens que possuo são constantes (ilegível)  por  isso  me
 faço aqui (ilegível) e  por  isso  determino  que  pagarão  as  minhas
 dívidas e todas as despesas do meu funeral que se (ilegível) de todo o
 monte (ilegível) de meus bens, tudo quanto restar de todo o  monte  se
 repartirão três partes de que me pertencem os  meus  filhos  herdeiros
 por eles proposta por (ilegível) e uma  a  que  chamam  terça  que  me
 pertence desponho dela na forma  seguinte:  A  Nossa  Senhora  do  Bom
 Sucesso cem mil réis, a Nossa Senhora do Monte do Carmo, cinquenta mil
 réis (ilegível) Santa trinta mil réis, estas deixo fora dos anuais que
 = se queira = em dever que quero se pague tudo.

 qualquer verba Deixo que se mandem dizer logo cinquenta  missas  pelas
 almas de todos os meus escravos que tem falecido ainda por aqueles que
 depois de forraram. Deixo que se mandem dizer cinquenta  missas  pelas
 almas dos falecidos meus maridos e meus pais. Deixo  minha  neta  ANA,
 filha  de  MANOEL  MARTINS,  cem  mil  réis.  Deixo  as  minhas  netas
 FELICIDADE e SIMPLICIA, filhas de JOSÉ MARTINS, cinquenta mil  réis  a
 cada uma. Deixo a minha neta MARIA, filha de FELIX  MARTINS, cinquenta
 mil réis. Deixo para minha escrava Ana crioula avaliada da minha terça
 tirada o seu valor a forro esta verbaleh forra (ilegível) de liberdade
 que lhe dou pelo haver servisso que ela me fizer me fez digo,  o  mais
 me tem feito isso sem que possa haver (ilegível)  contradição  de  lei
 grau algum e tudo o mais que restarão  da  minha  terça  para  que  se
 distribua em missas de esmola de meia oitava de ouro e não se dando  a
 saber    de     ter     algo     mais     de     que     digo,     que

 - FL.012 -

 (ilegível) tempo  de  três  anos  para  conta  deste  meu  testamento,
 (ilegível) deixo para minhas netas que se alguma  se  casar  antes  do
 dito tempo no dia do seu casamento lhe dará meu  testamenteiro  o  que
 lhe  deixo,  e  das  missas  que  se  dirão  como  determino  ao   meu
 testamenteiro será obrigado a apresentar as certidões delas  no  tempo
 de um ano depois do meu falecimento. E nesta forma tenho  concluído  o
 meu testamento que peço as justiças de sua Magestade que  elas  guarde
 (ilegível) e façam cumprir e guardar como nele  se  contém  e  declara
 (ilegível) qualquer verba  que  (ilegível)  ou  disposição  alguma  de
 direito como se aqui não fosse escrtio (ilegível) para o  que  pedi  e
 roguei a MANOEL FERREIRA  LEITE  que  (ilegível)  da  minha  assinasse
 (ilegível) assinei depois de me ser lido  e  o  achar  conforme  tinha
 ditado com o meu nome por letra. Hoje Engenho das Selas, dez de  junho
 de mil setecentos e noventa e oito.  MARIA  DE  SOUZA  MONTEIRA.  Como
 testemunha que este assino a rogo da sobredito, MANOEL FERREIRA LEITE.

 - FL.016 -

 ... que por parte de ANA GONÇALVES DA CRUZ,  viúva  do  Capitão  FELIX
 MARTINS FERREIRA ....

 - FL.020 -

 ... e porque o Capitão MANOEL FERREIRA LEITE, casado que foi com  Dona
 JOSEFA, neta da Testadora, tem parte nesta herança como meeiro de  sua
 mulher e bem assim como de seus filhos, bisnetos da mesma.

 - FL.020/VERSO -

 O herdeiro ausente Doutor ANDRÉ  MARTINS  FERREIRA  sem  dúvida  já  é
 falecido porque a ser ainda vivo tem seguramente oitenta anos, é certo
 que ele poderá ter herdeiros, mas isto não há notícias por não ter ele
 escrito a pessoa alguma de seus parentes.

 - FL.053 -

 Citação que faz ANA GONÇALVES DA CRUZ, viúva do Capitão FELIX  MARTINS
 FERREIRA, por ordem da justiça dos herdeiros filhos, netos, bisnetos e
 tutores da dita MARIA DE SOUZA MONTEIRO

 "Certifico que em virtude do mandato supra  e  seu  despacho,  fui  as
 paragens onde vivem e moram os suplicados e suplicadas. Na Fazenda  do
 Bota Abaixo citei a Dona ANA ESMÉRIA e Dona SIMPLÍCIA, na  Fazenda  da
 Barra, citei a Dona JOSEFA  JOAQUINA  DA  SILVA  e  seu  genro  MIGUEL
 CORREIA DE SIQUEIRA, sua mulher  Dona  ANA  JOSEFA  DE  SOUZA  e  Dona
 CANDIDA, na Fazenda da Ilha, citei ao Capitão FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA,
 na Fazenda do Baú citei a Dona ANA GONÇALVES DA CRUZ e seu genro PEDRO
 JOSÉ CORREA, sua mulher Dona MARIA, FRANCISCO, ANTONIO, FELIX, ACACIO,
 JOAQUIM e a seu tutor FRANCISCO JOSÉ TEIXEIRA, o Alferes JOSÉ  JOAQUIM
 (ilegível) por si  e  como  tutor  da  órfã  CANDIDA,  na  Fazenda  da
 Tabatinga, citei a ELIAS MARTINS FERREIRA, no Arraial do Bom  Sucesso,
 citei ao Capitão DOMINGOS FERREIRA DE OLIVEIRA por si e como tutor  da
 órfã FELICIDADE e também citei a mesma FELICIDADE, na mata  do  Jacaré
 citei a JOAQUIM MARTINS  FERREIRA  e  sua  mulher,  DOMICIANO  MARTINS
 FERREIRA e sua mulher, na Fazenda da Lagoa,  citei  o  Alferes  MANOEL
 JOAQUIM COSTA e sua mulher Dona MARIANA DE SOUZA MONTEIRA, no  Arraial
 de Lavras, citei o Capitão TOMÉ  INÁCIO  BOTELHO  e  sua  mulher  Dona
 EMERENCIANA CONSTANCIA DE ANDRADE e o Tenente  MANOEL  ANTONIO  e  sua
 mulher Dona MARIA, em Campo Belo, Fazenda da Prata, citei  ao  Capitão
 MANOEL JOAQUIM ALVES e  sua  mulher  Dona  ANA  ROSA,  na  Fazenda  da
 Monjolas, citei ao Capitão FRANCISCO ANTONIO  DINIS  JUNQUEIRO  e  sua
 mulher Dona MARIANA CONSTANCIA DE ANDRADE,  na  Fazenda  do  Capivari,
 citei ao Capitão FRANCISCO JOSÉ DE ANDRADE e  sua  mulher  Dona  MARIA
 DORIDA, na Fazenda  da  Serra,  citei  ao  Capitão  ANDRÉ  MARTINS  DE
 ANDRADE, Dona INACIA DE ANDRADE, a JOSE ESTEVES DE ANDRADE  por  si  e
 como tutor dos órfão menores de doze e quatorze anos ANTONIO  JOSE  DE
 ANDRADE, UMBELINA CANDIDA DE  ANDRADE,  no  Espirito  Santo,  citei  o
 Tenente MANOEL JOAQUIM DE ANDRADE e sua mulher Dona LAURIANA DE  SOUZA
 MONTEIRA e o Alferes ANTONIO JOAQUIM DE  ANDRADE  e  sua  mulher  Dona
 CANDIDA DE ANDRADE, na Fazenda do Ibituruna, citei  a  Dona  JOAQUINA,
 ANTONIO JOAQUIM FERREIRA, FRANCISCO MARTINS  FERREIRA,  ANDRÉ  MARTINS
 FERREIRA, ANA MARIA, ESMERIA, FLAVIO MARTINS FERREIRA, MARCOS  AURELES
 DE SOUZA E MAGALHÃES e sua mulher EMERENCIANA de tal.  A  todos  citei
 para a primeira audiencia deste juízo passadas as presente  férias  de
 Natal. O referido é verdade. Vila de São  João  del-Rei,  dezenove  de
 Dezembro de 1816. JERONIMO EMILIANO DOS SANTOS."

 - FL.055 -

 Diz FRANCISCO JOSÉ LOPES DA CRUZ por  cabeça  de  sua  mulher  DELFINA
 JESUINA DE JESUS, filha de Dona ANA GONÇALVES DA CRUZ, viúva  que  foi
 do Capitão FELIX MARTINS FERREIRA...

1 thought on “Maria de Souza Monteiro

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *