Esperança

Boas considerações do amigo (e também copoanheiro) Zé Luís. Segue, na íntegra:

Quando a gente pensa que tá tudo perdido, que as instituições faliram de vez, surge uma esperança de que ainda dá para crer no ser humano.

Ao recusar uma promoção que o afastaria da Operação Satiagraha, o juiz Fausto De Sanctis inscreve mais uma vez seu nome na história e se encaixa no poema de Bretch:

“Há homens que lutam um dia, e são bons;
Há outros que lutam um ano, e são melhores;
Há aqueles que lutam muitos anos, e são muito bons;
Porém, há aqueles que lutam por toda a vida: estes são os imprescindíveis.”

A notícia:

“Fausto De Sanctis, juiz da Satiagraha, desiste de promoção

Do UOL NotíciasEm São Paulo

O juiz federal Fausto Martin De Sanctis, da 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo, divulgou nota nesta terça-feira (18) na qual afirma que não aceitará ser promovido desembargador do TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região. Ele é responsável na Operação Satiagraha, investigações culminaram na prisão do banqueiro Daniel Dantas, sócio-fundador do Grupo Opportunity, do investidor Naji Nahas e do ex-prefeito Celso Pitta.

Os advogados de Dantas questionaram a imparcialidade do magistrado e afirmaram que ele trabalhou junto ao delegado Protógenes Queiroz, afastado pela Polícia Federal por supostos abusos na operação. De Sanctis foi mantido no caso por decisão do próprio TRF-3. Caso aceitasse a promoção, o magistrado também não seria mais o responsável por processos relacionados à Satiagraha.

3 thoughts on “Esperança

  1. Pois é…dois mais quatro eu sei a resposta, o que nao conseigo saber o que é que tem na cabeça de reporter e do editor da Epoca em escrever a materia O Universo Paralelo do Fausto (juiz).
    Tendencioso e obscura reportagem manipludora e parcialista.
    Convenhamos…essa Globo!!!
    Mas gostei mesmo foi da resposta imediata dos leitores, segue o link pra quem quiser ler.

  2. ( … )
    Confira o link das postagens dos eleitores do Brasil todo indignados com a postura parcial da revista Epoca.

  3. Eliseu, me perdoe, mas este blog não servirá de trampolim para uma desenfreada marcha de críticas. O post acima foi um elogio à postura do juiz, assim como também o foi a reportagem da época (assim, com minúscula mesmo). A enxurrada de críticas sem razão e sem motivo que foram despejadas em sede de comentários no post sob o título “O universo paralelo de Fausto” é que é totalmente descabida e tendenciosa. De fato parece-me coisa de quem “não leu e não gostou”. Desse modo eu retirei o link que você havia mandado. Quem quiser, ou tiver curiosidade, que procure na Internet.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *