Sistema unificado de registro civil

Ou seja, em vez do atual RG (Registro Geral) teremos o RIC (Registro de Identidade Civil). Interessante. E premente, diga-se de passagem. A notícia veio lá do Portal do Governo. Heh… Quando será que os bancos vão se unir para criar um “Cartão de Crédito Unificado”?…

O governo federal apresentou nesta terça-feira (8), durante o Encontro Nacional de Identificação, realizado em Brasília, o Cartão de Registro de Identidade Civil (RIC). O novo sistema permitirá a integração de diversos dados e inibir falsificações. O Cadastro de Pessoa Física (CPF), o título de eleitor e a carteira da Previdência Social convergirão em um único documento. O RIC começará a ser implantado em janeiro e a meta é atender toda a população em até nove anos.

A nova carteira de identidade contará com um chip microprocessador, responsável pelo armazenamento dos dados do cidadão, além de outros dispositivos modernos. Gravação a laser de informações em camadas internas do cartão e marcas d´água visíveis apenas na luz negra têm por objetivo coibir fraudes. A Polícia Federal estima que 16 milhões de documentos de identidade falsos circulem no Brasil atualmente.

A ferramenta para execução do projeto RIC foi adquirida em 2004, quando o governo investiu U$ 35 milhões no Sistema Automatizado de Identificação de Impressões Digitais (AFIS), colocado sob a responsabilidade do Ministério da Justiça.

Palestras – Com o objetivo de explicar o funcionamento e demonstrar as vantagens do novo sistema, o Encontro Nacional de Identificação, promovido pelo Departamento de Polícia Federal e Ministério da Justiça, promove esta semana diversas palestras e debates com especialistas nacionais e internacionais, em Brasília.

No local, foi criada a “cidade digital”, onde os participantes do evento poderão conhecer o funcionamento do AFIS. O mecanismo tornará o cadastramento por meio de impressões digitais mais rápido e seguro, já que unificará os banco de dados de todo o território nacional, impedindo que uma mesma pessoa possua mais de um RIC. Além disso, o AFIS vai agilizar a identificação de qualquer cidadão, auxiliando as investigações policiais.

O projeto ainda prevê parcerias com órgãos regionais, criando estações de coleta por todo o País, além de facilitar o processo de centralização dos dados. Com a medida, a segunda via do documento poderá ser requisitada em qualquer unidade da Federação.

A expectativa do governo é, a partir do terceiro ano de implantação, realizar 80 mil cadastramentos por dia e alcançar a meta de 20 milhões de cadastros anuais. Em nove anos, 150 milhões de brasileiros terão o seu número de RIC.

4 thoughts on “Sistema unificado de registro civil

  1. Meu nome é Maria das Mercês, sou paraense, e estou terminando minha pós graduação em ciências forenses.
    Gostaria de obter mais informações a respeito do projeto RIC. Pois estou desenvolvendo minha monografia, que tráz como tema A importância do projeto Ric. Vc poderia me dar mais informações em relação a este assunto? Desde já ficarei agradecida. Obrigado.

  2. Maria, sinto muito, mas vou ficar lhe devendo maiores detalhes. Essa informação a respeito do projeto RIC eu recebi através de um clipping que assino e, justamente por achar o assunto interessante, compartilhei-o aqui. O link para o texto original está lá no começo do post, de onde, talvez, dê para partir para uma pesquisa mais ampla.

    Aliás, desde já coloco à disposição este espaço caso futuramente queira divulgar maiores detalhes de sua monografia, ok?

  3. Bem…. parece que a pergunta é antiga… mas… se ainda interessar a alguém.
    O projeto RIC é de responsabilidade da Polícia Federal, mais especificamente do Instituto Nacional de Identificação.

  4. Valeu pelo esclarecimento, Raquel! Assim, caso mais alguém venha parar por aqui, tem mais uma migalhinha de informação sobre o caso.

    Inté!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *