Superman – XI

Biografia de Otto O. Binder

Escritor norte-americano de quadrinhos e irmão de Jack Binder, nascido em 26 de agosto de 1911, em Bessemer, Michigan.

Entre os anos de 1932 e 1942, Binder passou a maior parte de seu tempo escrevendo contos, livros, artigos e romances “pulp”, em colaboração com seu irmão Earl e usando o pseudônimo de “Eando” Binder. Sua carreira nos quadrinhos começou em 1939, contratado como argumentista para o estúdio de Harry “A” Chesler. Mais tarde, começou a escrever para o estúdio de seu irmão Jack (1941). Lá, ele entrou em contato com o Capitão Marvel, da Fawcett Comics.

Binder trabalhava muito – o que era claramente demonstrado por sua vasta lista de créditos como argumentista principal da revista Captain Marvel Adventures e várias outras.

Certa vez, Jim Steranko estimou que ele havia escrito mais da metade da saga Marvel inteira. E, embora produzir histórias de ritmo rápido e agradável ocupasse a maior parte de seu tempo, binder escreveu 451 das 618 histórias possíveis, de acordo com Steranko. Ele também ajudou a criar algumas das outras séries Marvel, inclusive Mary Marvel, Marvel Family e a série em texto Jon Jarl. Além disso, criou muitos dos ótimos coadjuvantes da família Marvel: Tawky Tawny, um popular tigre falante; o Sr. Mente, a minhoca maligna que quase derrotou a família Marvel várias vezes; e a família Silvana, arquiinimiga da família Marvel. E isso sem mencionar seus argumentos para outros personagens já estabelecidos, como Captain Marvel Jr. e Hoppy, O Coelho Marvel.

Numa carreira nos quadrinhos que se prolongou por 32 anos, Binder escreveu histórias para dezoito grandes editoras e bem mais de duzentas séries, entre elas Falcão Negro (1942-1943), Capitão América (1941-1946), Super-Homem (1953-1969), Spy Smacher, Bulletman e Gavião Negro. Também criou dúzias de outros personagens, inclusive The Young Allies (Timely), Tio Sam (Quality), Captain Battle (New Friday) e outros. Binder mostrou uma tremenda flexibilidade, escrevendo todos os tipos de histórias, de contos de ficção científica e horror para a New Trend, da E.C., passando por histórias de humor, como Campy Chimp e Fatman, a material regular de super-heróis, como Dollman, Steel Sterling, Spy Smasher e Capitão Meia-Noite. “Quadrinhos”, ele disse uma vez, “são como uma droga: viciam”. O argumentista não deixou de escrever quadrinhos ativamente até 1969.

A carreira de Binder como escritor também teve grande sucesso fora da indústria de HQs. Depois de abandonar o pseudônimo “Eando”, Otto começou a escrever material assinando seu próprio nome. Binder tem dúzias de romances de ficção científica em seus créditos, foi um dos editores da revista Space World e escritor para a NASA, entre dúzias de outros projetos de redação.

Binder morreu em 13 de outubro de 1974.


Mário L. C. Barroso

(anterior)                        (próximo)
  (Publicado originalmente em algum dos sites gratuitos que armazenavam o e-zine CTRL-C)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *