Ctrl-C nº 03

( Publicado originalmente no e-zine CTRL-C nº 03, de julho/2001 )

* NOTA: Essa foi a abertura de uma das edições de um e-zine que escrevi, de nome Ctrl-C, a qual transcrevo aqui no blog para viabilizar futuras buscas por artigos.

=============================================================
    #####       ##            ####          #####      jul/01
 ###########  ####            ####       ###########
#####   ####  ####   ####  ## ####      #####   ####
####        ######## ######## ####      ####
####          ####   ####     #### #### ####
#####   ####  ####   ####     #### #### #####   ####
 ###########  ###### ####     ####       ###########
   #######     ##### ####     ####         #######  Ctrl-C 03
=============================================================
        O LSD faz o VGA ter 17,4 trilhões de cores !
=============================================================

 
Buenas.

Mais de um ano! Certamente essa demora desde o último número não estava em meus planos. Entretanto, bem, a gente tem que ganhar a vida, né? E nem sempre o tempo é suficiente para fazer tudo o que queremos…

Na verdade andei meio chateado por algum tempo, pois logo depois do último número uma repórter de uma revista de circulação nacional entrou em contato comigo e me encheu de perguntas acerca da relação entre direito e informática, bem como várias aplicações a casos específicos. Disse-me que era para um suplemento especial de informática que iria sair dali alguns meses. Trocamos uma boa quantidade de e-mails e eu fiquei empolgado, esperando a revista chegar nas bancas. É certo que ela não me prometeu nada, mas fiquei com a vã esperança de que, sei lá, de repente, poderia haver alguma citaçãozinha de meu nome. A revista saiu, a matéria estava lá, mas os únicos citados foram alguns outros advogados de escritórios de renome. Quanto a mim? Nada. Niente. Nihil. Zero. Tudo bem, é bom pra eu aprender a não ficar alimentando falsas esperanças e me ater ao meu propósito original quando resolvi criar esse e-zine. Mas, putz, que seria legal se saísse, ah seria…

Enfim, estamos aqui outra vez! Vamos falar a respeito de MP3, o que é, como funciona, e o porquê da briga da indústria fonográfica com esse (nem tão) novo padrão. Também veremos algo sobre SPAM e HOAX, duas pragas virtuais que jamais acabam (me lembra aquele capim fininho que nasce bem no meio da grama – tiririca – sempre que você pensa que acabou de vez com ele, o danado volta mais forte que nunca). A novidade na área de SPAM é o artifício utilizado pelos remetentes, fazendo alusão a alguma espécie de norma que protege essa prática. Veremos o que exatamente é isso, bem como o que são HOAXES (ah, vamos lá, você também já deve ter recebido algum…)

Com relação ao Software Livre, já estamos começando a dar os primeiros passos para disseminação do mesmo em órgãos públicos (até que enfim!). Parece que finalmente eles vão conseguir, de maneira gradual, sair da consagrada pirataria e quebrar os grilhões dos “contratos de exclusividade”, onde uma única empresa (ou até mesmo pessoa) fornece o software aplicativo utilizado. Talvez num primeiro momento seja necessário um gasto maior com treinamento e instalação de CPDs locais (IMHO), mas com o tempo, e com boa vontade, a tendência é a uniformização desses procedimentos.

Na área de legislação recente, está aí um decreto que institui o Comitê Interministerial de Combate à Pirataria. Na minha opinião nada mais nada menos que outra maneira de nomear membros para receber salários e comissões às custas do povo. Isso me lembra o que eu costumo chamar de “reunião pra marcar reunião”, ou seja, JAMAIS se chega a conclusão alguma…

Em tempos de apagão, você sabe quanto seu micro consome? Dê uma checada. Foi uma noticiazinha que saiu no site da INFO e que achei bem bacaninha.

No mais, vamos levando. Resolvi investir uma graninha num notebook mais potente (nem tanto, um Pentium 100), já que meu xodozinho 486 foi levado no último assalto. Ainda vou escrever algo sobre esse lance das seguradoras não fazerem contratos para esse tipo de computador. O filhote tá cada dia maior – já passou dos dois anos – e vem vindo um upgrade aí pra dezembro. Ainda não sabemos se é menino ou menina.

Um dia desses (se eu tiver ajuda) quem sabe eu começo a responder os e-mails. Tem muita consulta boa, bem como muita gente pedindo “me ensina a ser hacker”… Para esses repito o que já disse na primeira edição do Ctrl-C: “Não sou hacker. Nem phreaker. Nem cracker. Nem outro …er qualquer. Sou apenas um cara igual a todo mundo e que gosta de informática e tá a fim de dividir o pouco que sabe. Ou que pensa que sabe.”

[ ]s!

                        ________________         _
                         __(=======/_=_/ ____.--'-`--.___
                                        `,--,-.___.----'
 Adauto                           .--`--'../
                                 '---._____./!

                             INFORMATION MUST BE FREE !

 
ADVERTÊNCIA:

O material aqui armazenado tem caráter exclusivamente educativo. Como já afirmei, minha intenção é apenas compartilhar conhecimentos de modo a informar e prevenir. Não compactuo nem me responsabilizo pelo uso ilegal ou indevido de qualquer informação aqui incluída. Se você tem acesso à Internet e está lendo estas linhas significa que já é grandinho o suficiente para saber que a utilização deste material visando infringir a lei será de sua própria, plena e única responsabilidade.

Você pode, inclusive com minha benção, reproduzir total ou parcialmente qualquer trecho deste e-zine. A informação tem de ser livre. Mas não se esqueça de citar, também, quem é o autor da matéria, pois ninguém aqui está a fim de abrir mão dos direitos autorais.

NESTE NÚMERO:

I. MP3: o que exatemente é isso? (O que é MP3? / A Origem, o Significado e o Método / MP3 é ilegal? / No olho do furacão)
II. Spam e Hoax
III. The Spam Sketch (Monthy Phyton)
IV. Surpresa! Dinheiro de graça e salame de carne humana são alguns dos trotes eletrônicos que fisgam os internautas de primeira viagem (Valéria Propato)
V. Sabe quanta energia seu micro está consumindo agora?
VI. A infindável guerra do Software Livre – “Brasília na batalha do software livre” (Fernando Bizerra Jr.) / “Os pinguins falam tchê – O governo do Rio Grande do Sul faz de tudo para se livrar dos softwares pagos” (Airton Lopes)
VII. Comitê Interministerial de Combate à Pirataria (Decreto de 13 de março de 2001)
VIII. Humor
IX. Bibliografia

Edição Anterior

Próxima Edição

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *