Tatoo de tatu?

– E então, galera o que é que vocês acham?

E lá estava o fanfarrão, gente boa à toda prova, em sua sala, com a turma do trabalho, num animado proseio. Uma roda de uns quatro ou cinco.

– Mas, como assim? Outra, cara?

– Ah, gente, nem vem! Tá, tá certo que eu já tenho uma tatuagem, mas tô pensando em fazer outra, aqui assim, mais pra cima no ombro.

– Pô, até que ele tem razão, acho que vai ficar da hora.

– Aí, tão vendo. Escutem esse rapaz que ele sabe o que fala! Obrigado, viu, meu querido!

– Já eu vejo com reservas… Pode até ser que fique bacana, mas tem que achar um desenho bem legal.

– E você acha que eu já não tenho umas ideias em mente? Ichi! E você, Ma? Tá aí, com a cabecinha longe… Que é que você acha?

– Oi?

– Tatoo, sua linda. Que é que você acha de tatoo?

– Ah, eu gosto. Acho muito legal. Um bichinho bem bonitinho – não foi ele o símbolo da Copa?

(…)

Depois disso o clima na sala ficou insustentável. Após os 17 minutos de risadas até as lágrimas, resolveram que o negócio era voltar ao trabalho, pois não tinham mais como retomar aquela conversa…

Emenda à Inicial: Ainda conseguiram chegar à conclusão que nosso outro amigo do grupo, mestre zen em tiradas ingênuas e fora de hora, inadvertidamente baixou no corpo da moça quando ela foi responder. Desde então ficou, dali pra sempre, criada uma nova hashtag: #aponísticas…

 
 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *