Ministério das Comunicações cria secretaria de Inclusão Digital

Por mais que o Alfarrabista de Plantão odeie esse termo (e, em termos, concordo com ele), ter um setor específico do governo cuidando e pensando em tempo integral acerca do assunto Inclusão Digital (ui!) me parece bastante produtivo…

Recortado-e-colado daqui.

O Ministério das Comunicações anunciou nesta quarta-feira (20) a criação de uma secretaria exclusiva para a inclusão digital. Conforme o comunicado, a nova secretaria ficará responsável por coordenar todos os projetos de inclusão digital do governo da presidente Dilma Rousseff, como os telecentros comunitários, em sintonia com o Programa Nacional de Banda Larga (PNBL).

A secretaria de Inclusão Digital será dividida em dois departamentos: Articulação e Formação e Infraestrutura, que criará um grupo de trabalho específico para traçar um projeto de expansão da internet para a zona rural.

A titular da secretaria será Lygia Pupatto, do PT do Paraná. A nova secretaria foi publicada na edição desta quarta-feira (20) do Diário Oficial da União. Porém, o nome de Lygia como titular ainda não foi publicado.

Emenda à Inicial: Mais do mesmo, ou o “outro lado da coisa”…

Relatório expõe ameaças à liberdade da Internet em 37 países – Brasil está no limite

 
Um relatório publicado pela Freedom House examina as ameaças à liberdade na Internet em 37 países selecionados, e os organiza em um ranking de nível de liberdade na Internet.

As ameaças em questão são divididas em categorias: obstáculos ao acesso, limitações ao conteúdo e violações de direitos de usuários.

No ranking, o Brasil ficou em último entre os países considerados como tendo acesso livre à Internet – é menos livre que a Inglaterra ou a África do Sul, por exemplo.

Mas nosso país está bem à frente de outros da América Latina, incluindo a Venezuela (parcialmente livre) e Cuba (não livre). (via freedomhouse.org)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *