Gente nova, gente velha

E eis que no findar do dia de ontem, dezesseis de janeiro do ano de dois mil e dez (por que será que essa data me traz lembranças?…), nasceu a filha de minha sobrinha.

Bem, na realidade, filha da sobrinha de minha esposa – que não deixa de também ser minha sobrinha…

Enfim, a pequenina nasceu ontem à noite, filha da Jacqueline, nossa sobrinha de apenas vinte anos.

Não, não tenho (ainda) fotos, peso, tamanho, nem detalhe nenhum. Nem mesmo o nome. Mas é só uma questão de tempo!

Definitivamente estou ficando velho.

Afinal de contas, agora já sou tio-avô!

3 thoughts on “Gente nova, gente velha

  1. Parabéns a vc e a Mieko pela família cada dia mais populosa!
    E, sim voce está ficando (ficando? rsrsrsrrsrs) velho..
    O consolo é que o tempo passa pra todos.
    Terça feira passada fiz 2 patinhos na lagoa…ainda ontem eu era um bebê!! rs
    Saudade de vc Sr.Dr.
    Beijos aos seus lindos e a D. Mieko
    😉

  2. Pois bem, então. Parabéns (ainda que atrasado) pelo níver… Saiba que a porta de casa (e, em especial, a do boteco) está sempre aberta prum proseio!

    E quanto à saga… bem… ainda está fermentando aqui na minha cabeça. Mas aguarde, senta, que daqui a pouco vem história…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *