A magia da circulação do dinheiro

Era uma vez, numa cidade litorânea de temperatura tão fria e mar tão agitado, que até parecia deserta…

Os habitantes estavam endividados e vivendo às custas somente de crédito (ou seja, fiado). Por causa das dívidas aguardavam o futuro com uma certa dose de desconfiança.

Por sorte chegou um gringo rico e entrou num pequeno hotel.

Sacou uma nota de R$100,00, pôs no balcão e pediu pra ver um quarto.

Enquanto o gringo subia e dava uma checada no quarto, o gerente do hotel saiu correndo com a nota de R$100,00 e foi até o açougue pagar suas dívidas com o açougueiro.

O açogueiro pegou a nota e foi até um criador de suínos a quem devia e pagou tudo.

O criador de suínos, por sua vez, pegou também a nota e correu ao veterinário para liquidar sua dívida.

O veterinário, com a nota em mãos, foi até a zona pagar o que devia a uma prostituta (parece que, em tempos de crise, essa classe também trabalha a crédito).

A prostituta saiu com o dinheiro em direção ao hotel, lugar onde, às vezes, levava seus clientes e que ultimamente não havia pago pelas acomodações, de modo que pagou a conta em aberto.

Nesse momento, o gringo chegou novamente ao balcão, pediu a nota de volta, agradeceu, disse que não era bem o que esperava e saiu do hotel e da cidade.

Ninguém ganhou nenhum vintém, porém agora toda a cidade vive sem dívidas e seus habitantes começam a ver o futuro com confiança!

3 thoughts on “A magia da circulação do dinheiro

  1. Ótima historinha/piada. Gostei demais.
    Posso publicar lá no meu blog?
    Se você passar por esse blog veja lá os artigos
    que eu coloquei. São todos voltados para o meio ambiente.
    “A magia da circulação do dinheiro” não deixa de ser a teia alimentar
    da vida.
    Um abraço!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *