Empreendedorismo brasileiro? Tá.

Deu lá no The Economist, sendo que a matéria original pode ser vista aqui. Grifos meus.

Abrir um negócio (no Brasil) leva mais do que 152 dias e exige 18 procedimentos diferentes, de acordo com o levantamento anual realizado pela IFC chamado “Doing Business”. Segundo o documento, uma empresa de médio porte no Brasil gasta 2.600 horas por ano para se manter em dia com todas as taxas e tributos. O mesmo negócio hipotético deverá pagar 69% do seu segundo ano de faturamento em impostos, se funcionar respeitando as regras e se não for beneficiado com algum tipo de renúncia fiscal.

Os empreendedores brasileiros possuem voluntariosa disposição para driblar a Lei, o que não surpreende. “Essencialmente o que determina o bom empreendedorismo no Brasil é a habilidade para navegar no meio da burocracia“, sugere Djankov (Simeon Djankov, um dos autores do estudo). O economista Eduardo Giannetti da Fonseca concorda: “Se Bill Gates tivesse começado a Microsoft numa garagem do Brasil, provavelmente a empresa ainda estaria numa garagem“. Tão difícil de explicar como funciona o empreendedorismo brasileiro é explicar como ele ainda consegue existir.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *