Dieta: o fim?

Pois é, gente.

Acho que já deve estar mais ou menos bom…

Convenhamos: eu realmente estava precisando dar uma controlada no peso.

Mas, apesar de não ser um cara lá muito vaidoso, eu sou um cara muuuuuito sistemático. O período de controle absoluto (estilo “Vigilantes do Peso”) foi de 20/02 até hoje – 20/07, ou seja, cinco meses apenas.

A tal da dieta do carboidrato propriamente dita somente começou lá pelo quadragésimo dia (é quando a linha do gráfico começa a despencar), então temos, basicamente uns três meses e meio.

Confesso que, para horror do amigo Bellini (fundador dessa dieta aqui no trabalho), eu trapaceei. Sim, senhoras e senhores, eu trapaceei. Não deixei de tomar minha cervejinha e muito menos o bom e velho tablete de doce de leite logo após o almoço. Fui em churrascos, aniversários, festas e afins e não passei vontade. Apenas controlei a boca e o paladar. Isso explica os altos (picos, na realidade) e baixos no gráfico lá do começo…

Dos originais 100,6 kg, mais de uma arroba depois (tomou, Paulo?), agora me encontro com 84,2 kg. Agora o negócio, segundo me explicou tecnicamente minha amiga Sheila, é manter: para cada quilo perdido devo contar um mês de manutenção do peso. É… Ainda tenho quase um ano e meio pela frente…

Isso porque meu filhote mais velho teima que, antes de começar o controle, eu estava com 104 kg. Não duvido, pois eu estava numa fase em que evitava balanças de uma maneira tal assim como o diabo foge da cruz.

Resultados? Digam vocês mesmos. Essa foto abaixo foi tirada no início de fevereiro, no churrasco em comemoração aos dez anos de formatura da minha turma da faculdade.

Já essa foto seguinte foi tirada hoje de manhã. Apesar de estar vestindo uma camiseta preta, garanto que foi coincidência: sem truques! Acho que dá pra perceber que perdi uns quilinhos…

E então? Tá bom? Acho que já posso – finalmente – decretrar o fim da dieta e passar para a fase de controle…

6 thoughts on “Dieta: o fim?

  1. Como é bom ser homem.
    Me explique o que fazer, 16 kilos depois (muito menos disciplina confesso, mas são de-ses-seis kilos, ok?) com a bunda quadrada e os peitos caídos?
    A natureza é má? Prefiro pensar que ela tem apenas outros padrões de estética e beleza…
    Por via das dúvidas, vou requerer uma revisão de cromossomos para os meus pais.

  2. Nah… Não seja assim… Tá certo que, sob essa ótica, se eu fosse mulher agora talvez estivesse com um belo de um problema pela frente. Mas prefiro lembrar de uma passagem daquele filme água-com-açúcar Don Juan de Marco, na qual o ator principal deixa bem claro que TODAS as mulheres são lindas…

    (E não, isso não é hipocrisia, tá?)

  3. Vendo o comparativo das fotos pensei: “Poxa Adauto, e eu lhe perguntei tantas vezes se você tinha o instalador do Photoshop” …rs…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *