Choro, sim.

(Foto de Reginaldo Manente que emocionou o país após a derrota na Copa da Espanha, em 1982)

Choro, sim.
Não há razão para rir quando quem perde é o Brasil.

Socialista Morena

Hoje é um dia triste para o Brasil. Mesmo quem hoje está rindo, soltando fogos, ainda vai se dar conta disso –a não ser que seja cúmplice ou tenha a ganhar pessoalmente com o governo ilegítimo que hoje se instala, esperamos que interinamente.

Não há como o país ficar melhor quando o que moveu os vencedores provisórios dessa disputa foram os sentimentos mais baixos:

– o ódio

– o egoísmo

– a ganância

– o desprezo pela democracia e pelas urnas

– a cobiça

– a irresponsabilidade

– o preconceito de classe

– o rancor

– o machismo e a misoginia

– a vingança

– a traição

– a corrupção (sim, do lado que os que lutaram contra a corrupção estão os maiores corruptos brasileiros)

– o desamor pelo Brasil

– a truculência

– a falta de empatia com os mais pobres e necessitados

– a burrice

Por que a burrice? Porque a escolha por este caminho é, acima de tudo, burra. Havia outras saídas para a crise, como a convocação de eleições gerais. Mas a elite brasileira, apoiada por cidadãos manipulados ou mal-intencionados, e com o suporte da mídia porca que temos, sempre disponível em caso de ameaça à democracia, decidiu pelo golpe. A História mostrará, como em 1964, quem estava do lado da verdade e da Justiça.

Escolhi para ilustrar este post a foto de Reginaldo Manente que marcou o começo de minha adolescência, quando o Brasil foi derrotado pela Itália na Copa do Mundo da Espanha, no estádio de Sarriá, em 1982. Esta imagem saiu na capa do extinto Jornal da Tarde e emocionou milhões de brasileiros. Como esta campanha contra a presidenta Dilma foi simbolizada por pessoas usando a camiseta da CBF, me parece perfeita para o momento. Em breve, acredito, muitos dos que usaram o verde e amarelo da seleção estarão assim, como estamos hoje.

Um triste dia para ser brasileiro, este. Desejo muita força à presidenta Dilma, uma mulher honesta, digna, guerreira. E vítima de uma das maiores injustiças de que se tem notícia. Mas não se enganem: não foi Dilma quem perdeu hoje, foi o Brasil. E não há razão para rir quando o nosso país é derrotado.

Então é assim…

Eis uma cena que não para de se repetir na minha cabeça… 🙁