Action Movie Kid

Preparar...

Vamos combinar? Qual pai – vá lá, e, também, mãe – nunca entrou na “onda” de seus filhos e encarou a brincadeira de participar da fantasia deles? Aliás, não precisa ser só filho ou filha não! Sobrinhos, filhos de amigos, priminhos mais novos, e, até, netos – ou, no meu caso, sobrinhas-netas…

Força!

Desconheço as brincadeiras das meninas – se bem que tenho amigas que foram (ou são) mais moleques que muito moleque por aí… Mas, com meus três filhos (ao menos quando eram menores), a viagem sempre estava em inventar o improvável, participar do impossível. Ninguém podia descer do sofá porque o tapete era um mar de lava, o meio-fio da calçada era a borda de um penhasco, o cachorro que pulava era um dragão em ataque – e por aí vai…

Perdi...

E, nesse sentido, descobri a figurinha de Daniel Hashimoto. Um sujeito que trabalha como animador de efeitos especiais para a DreamWorks em Los Angeles. Ele já participou na produção dos filmes mais incríveis da atualidade. E ele resolveu explorar a imaginacão do filho e construiu efeitos especiais em cima de situações normais do dia a dia. Ele simplesmente filma o filho nas suas brincadeiras e depois usa efeitos especiais para fazer que tudo aquilo que o filho estava imaginando pareça verdade – como nos filmes. O efeito é simplesmente incrível!

Junte a imaginação de uma criança com o talento de um pai e você vai ver o que dá! Aliás, não tema, pois, no final o mocinho sempre vence!

Particularmente gostei mais do segundo... Mais elaborado e com participação do pai. Em especial o destaque vai para o sabre de luz sendo arrastado pelo chão!

É, meus amigos, mas o tempo passa, as crianças crescem e as brincadeiras mudam. E a gente também. Ficamos mais sérios, mais taciturnos, mais "cheios de obrigações" e as nossas crianças - que crianças? - agora já são praticamente adolescentes. Ou "aborrecentes", como diria a Dona Patroa...

Num mundo cheio de games, celulares, tablets, computadores e o escambau, cada vez mais vai ficando pra trás aquela boa e velha brincadeira fantasiosa que tínhamos com nossos filhos. Carrinho ou casinha, não importa. A cumplicidade ainda existe - pois foi forjada em aventuras inúmeras das quais participamos num virtual mundo paralelo - mas a magia meio que evanesceu...

Então, caríssimos, aproveitando este Dia das Crianças que se aproxima, fica a dica: não deixe - jamais - esse mundo de fantasias se perder. Não importa qual a idade de seus filhos ou quão "rídiculo" isso possa parecer aos olhos d'outrem. Você é o pai que é herói. Você é a mãe que é heroína. E seus filhos sempre serão seus filhos, não importa a idade que tenham.

A magia - a alegria! - deve sempre perdurar...

Não basta ser pai... Tem que participar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *