Orando por quem mesmo?…

Então.

Eu sempre costumo dizer que não precisamos de roteiristas ou ficcionistas, pois a vida nos dá munição… Segue mais um causo que ouvi recentemente para que vocês confirmem se estou certo ou não.

Coisa de umas duas décadas atrás. Um grupo de jovens reunia-se na casa de um deles para sua oração diária, como então era comum. Às vezes somente eles, às vezes com alguns amigos ou convidados, esse era o costume de então.

Para “não dar trabalho” um deles já chega na frente, um dos mais esforçados e, às vezes, atrapalhado do grupo, organiza tudo e faz os devidos arranjos num improvisado altar. Acende as velas, coloca um quadro, enfim, prepara o local para as visitas que virão orar.

Um a um vão chegando, se cumprimentando e já se preparando, também, para dar início à reza. Nesse dia, em especial, como convidado, um amigo do grupo, conhecido professor de história.

No instante em que começa a oração, eis que o professor pede um momento!

Confusos e sobressaltados eles param e olham em direção ao convidado, curiosos.

– Me digam uma coisa: estamos aqui para orar, certo?

– Sim, responde um deles.

– Mas, desculpem-me, é em intenção a alguém em especial?

– Não, viemos orar para Jesus, como sempre fazemos.

– Ah, por isso então desse quadro no altar?

– Sim, isso mesmo.

– Entendi. Mas vocês têm consciência que Jesus foi crucificado, não é mesmo?

– Claro, claro, vão respondendo um a um, maneando suas cabeças, ainda meio que confusos.

– Então podem me explicar o porquê desse quadro de um sujeito que não foi crucificado, mas sim enforcado, no caso, TIRADENTES???

2 thoughts on “Orando por quem mesmo?…

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *