Sucker Punch

Sucker Punch – Um Mundo Surreal…

Surreal mesmo!

Fazia muito tempo que eu não assistia um filme assim. Em termos de animação me fez lembrar de fimes antigos, tais como Submarino Amarelo e outro, bem mais recente (ali da década de oitenta), American Pop. Ambos musicais. Talvez por isso que, ao final do filme, saí com a impressão de ter assistido um longo videoclipe…

Ei, não é que o filme não seja bom! É… Digamos… Diferente. A trama é bem básica. Babydoll (Emily Browning – essa aí do cartaz, com jeitinho de ter escapado de um hentai), é uma garota que foi parar em um hospício e sua mente cria um mundo fantasioso onde tem que escapar de alguém que quer violentá-la. Para isso, cria um mundo fantasioso (dentro desse mundo fantasioso) onde tem que encontrar cinco objetos que lhe garantirão a liberdade.

Meio confuso, bem a La Tarantino, mas na realidade de Zack Snyder, que também foi diretor de Watchmen e de 300 – o que explica um pouco o ótimo visual de quadrinhos do filme…

Mas, além do visual, outro ponto que me prendeu foram as músicas!

Gostei delas!

Em especial a que abre o filme, uma versão neo-remixada (não acredito que escrevi isso!) de Sweet Dreams, uma saudosa banda (também não acredito que escrevi isso!!!) também lá da década de oitenta, Eurythmics.

Enfim, play no play e ouçam a música original!

4 thoughts on “Sucker Punch

  1. Nunca ouvi falar! (filme)
    Mas parece ser bem interessante, vou dar uma fuçada…
    Quanto a trilha musical, tava olhando rola até Björk… É, pela descrição combina perfeitamente…
    E Sweet Dreams me faz lembrar do vinil Eurythmics Greatest Hits que paguei R$ 2,50 … No concorrente do meu pai, hehe…

  2. Acho que a síntese é bem essa que coloquei aí em cima…

    E, com relação ao Eurythmics Greatest Hits, não tenho o vinil (infiel, traiu o negócio de família com a concorrência, hein?), tenho apenas o CD – que foi de onde tirei o MP3 deste post!

    😀

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *