Ah… Nossa língua!

E então essa senhora, que na flor da idade trabalhava numa indústria química, manuseava ácido sulfúrico. E é LÓGICO que algo sempre respingava e se transformava em furos em seu avental.

Ao chegar em casa, diante da caçulinha, eis que esta lhe pergunta:

– Quiéisso???

– São furinhos lá do trabalho.

– Mas por quê? (criança SEMPRE pergunta isso…)

– É que eu trabalho com ácido sulfúrico e ele acaba estragando minha roupa…

– Ah… Ácido fúrico!

– Não, minha linda. Ácido SULfúrico.

– Não! É ácido fúrico!

– Ué? Por quê?

– É porque faz furo!

4 thoughts on “Ah… Nossa língua!

  1. Adauto, lembro da minha criança, um dia, querendo que eu comesse não sei o quê. E me oferecia, dizendo, “Quer, mamãe, come, está gostoso”. Eu disse a ela: “Não quero, estou com o estômago embrulhado”. E ela arregalou os olhos muito séria e disse, também muito preocupada: “Mamãe! Porque você comeu papel?!”

    Beijos

    Carla

  2. Criança é tudo de bom! Com o tempo nossos filhotes podem até esquecer dessas “tiradas infantis”, mas nós, pais e mães, nunca deslembramos!…

    😉

  3. Mera generalização… Irmãs, irmãos, tios, tias, avós, etc – costumam ter uma memória prodigiosa para coisas assim. Normalmente do tipo que resolve contar aquela história sobre você, que você menos quer ouvir e usualmente na frente de quem você não gostaria que ouvisse…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *