Sobre responsabilidades

E eu aqui, fazendo um churrasquinho para meus filhotes, tomando minha usual cervejota e pensando na vida, acabo de concluir uma coisa…

Acho que já não consigo mais ser tão irresponsável quanto já fui um dia.

Mèrde.

2 thoughts on “Sobre responsabilidades

  1. Ah! outro dia mesmo falei sobre isso com uma amiga: de que nunca na vida pude sumir no mundo. Casei cedo, fui mãe cedo, responsabilidades muito cedo. Ela argumentou que, agora, com minha filha ja crescida, eu poderia fazer isso e eu respondi que não era tão simples, que não era mera questão de poder, mas de conseguir fazê-lo.
    A coisa fica tão impregnada dentro da gente que até deixar o celular desligado é dificil, porque não sei se minha filha ou meus pais vão precisar falar comigo ou não.
    Não é exatamente uma sensação ruim, ou uma queixa, mas mera constatação de que a vida não tem volta.
    bj

  2. Acho que é bem por aí, Cláudia: “mera constatação”. Mas, ainda assim, é meio esquisito isso. Já falei um pouco (pouco?) sobre algo do gênero bem aqui e, depois, aqui.

    Diria que são meio que desabafos virtuais, mas dá bem uma noção da diferença entre o que planejamos e o que efetivamente nos acontece.

    Como já foi dito antes (Lennon, creio eu): “a vida é algo que nos acontece enquanto fazemos outros planos…”

    Inté!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *