Ora, baratas!

Pequena conversa de ontem à noite, durante o jantar:

– Paiê?

– Fala, filho.

– Sabe qual é o inseto mais veloz do mundo?

Pensei em falar dos malditos pernilongos que surgem do nada, zumbem dentro de nossos ouvidos e, enquanto estamos a caçá-los, aproveitam pra picar nossas canelas. Mas achei que não seria isso.

– Não sei, não filho. Qual é?

– A barata!

– Hm?

– Sabia que se um homem e uma barata fossem do mesmo tamanho e apostassem uma corrida ele perdia, porque a barata consegue chegar a trezentos quilômetros por hora!

– (…)

Tão vendo? Filhote também é um repositório de cultura.

Inútil.

Mas, ainda assim, um repositório de cultura.

(PS.: índio véio descansou ontem, pois também não é de ferro…)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *