Espirais sem fim

Por um acaso você já teve um daqueles sonhos tétricos em que pensa que acordou, mas ainda está dormindo? Normalmente vem acompanhado de alguma situação terrível, quando você tenta gritar para chamar a atenção de alguém, para que percebam que você simplesmente quer acordar e não consegue, e que, apesar de estar gritando a plenos pulmões, na vida real você não está dando mais que alguns resmungos…

Pois é, hoje tive um desses.

Mas foi pior.

Lá estava eu, na minha situação terrível, quando percebi que estava sonhando. Foi então que simplesmente deu aquele estalo: “basta acordar”, pensei. E acordei. Pra variar, dormi na frente do computador. Mesmo assim, fiquei aliviado. Mas, quando fui fazer outras coisas, percebi que estava noutra enrascada, ainda pior. E, depois de algum tempo (sabe-se lá se horas ou minutos: o conceito de tempo fica meio maluco nos sonhos), percebi que ainda estava dormindo.

E o curioso é que dessa vez tive essa noção já na minha cama. E eis que surge nova luta pra acordar, o que se deu a muito custo. Acordei, olhei para os lados e – novamente – fiquei aliviado. Mas alguma coisa ainda estava estranha. De alguma forma eu estava preso ali e não conseguia sair. E percebi que continuava dormindo.

E, daquele novo resquício de sonho em que eu estava na minha cama, após nova e brava luta, finalmente consegui acordar. Resfolegando. Assustado. Tonto. E com receio de estar em outro sonho…

E agora estou eu aqui, a escrever estas linhas, sem ter a plena certeza de que realmente já acordei ou não. E como tudo aquilo pelo que passei não foi real, nem na primeira, nem na segunda e nem na terceira vez – e se agora também não o for? E se tudo isso for um muito bem elaborado subproduto da minha mente? Dá pra pirar, não dá?

Lembro-me de ter lido, já há muito tempo, uma estória de um sábio que dormiu e sonhou que era uma borboleta. E seu sonho foi tão perfeito e tão real que, quando acordou, já não tinha certeza se era um homem que sonhou ser uma borboleta, ou se era uma borboleta sonhando ser um homem…

Realmente, espirais sem fim que dão nó na cabeça da gente!

E olha que nem andei assistindo Matrix por esses dias, hein?

2 thoughts on “Espirais sem fim

  1. Hmmmm… seeeeii… Fiquei bastante intrigado com seu episódio. Para um melhor diagnóstico, é melhor investigar o seguinte:
    1) ao acordar, foi acometido de uma imensa dor de cabeça, acompanhada de uma insuportável sede??? Um pouco de tonturas, talvez?…
    2) Verificou se o líquido incolor utilizado na limonada que vc tomou poderia ter sido outro que não “água”?…
    3) Será que aquele guaraná que vc se fartou de tomar porventura não estava um pouco “amargo” e com sabor de “cevada”?…
    4) Se não for nenhum dos acima, já procurou investigar na outra ponta, ou seja, já ouviu falar em “crise de abstinência”?… Neste último caso, conte comigo para resolver esse misterioso enigma. Abs.

  2. Boisé, copoanheiro… Só se for a opção número quatro… Creio que, o mais rápido possível, devemos tomar enérgicas providências quanto a isso!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *