Ordem e Progresso

Pois é: Semana da Pátria, feriadão, emendou-se tudo, quatro dias direto, etc, etc, etc.

Já falei por aqui sobre isso antes, mas acho que não custa repetir (principalmente agora que os arquivos estão ficando indexados): alguém sabe de onde exatamente veio a expressão “Ordem e Progresso” que está em nossa Bandeira Nacional?

Então, vamos à nossa famosa pérola de cultura inútil…

A expressão “Ordem e Progresso” foi resumida por Miguel Lemos, um dos integrantes da equipe que definiu os parâmetros do atual visual de nosso pendão. Segundo Augusto Comte, fundador da Escola Positivista, essa expressão vem da seguinte frase:

“O Amor por princípio, a Ordem por base e o Progresso por fim.”

Existem, ainda, outras características interessantes que dizem respeito às cores adotadas, vinculando-as não só às características desta terra brasilis como também a todo um estudo heráldico da Família Real Portuguesa. Mas deixemos isso pra um outro dia…

No mais, só me resta dizer o quão estupefato eu ainda fico com a capacidade desse povo de reinventar o óbvio. “Semana da Pátria” (e expressões afins), pra mim, já resume tudo: o tema a ser abordado é – logicamente – a Independência do Brasil. Afinal de contas é pra isso que existe essa data comemorativa. E não é que agora muitos municípios resolveram inovar? Inventaram temas para o desfile. Só aqui na região já ouvi falar em “Meio Ambiente” e “Pai da Aviação” – que será que não rolou por esse Brasilzão afora?…

Tudo bem, tudo bem: sei que é mais uma implicância desse velho ranzinza que vos escreve, mas sou assim; que fazer? Tá certo que deve ter ficado bonito, interessante, educativo e quantos adjetivos mais queiram pôr. Sei também que nossa Independência – historicamente falando – já foi toda torta, pois a imagem pintada através dos tempos não necessariamente corresponde aos fatos verdadeiramente ocorridos. Mas ainda assim tenho um pé totalmente atolado em tradições do passado e existem certas coisas que simplesmente não consigo entender (aceitar). E essa é uma delas.

6 thoughts on “Ordem e Progresso

  1. Colega. Vc esqueceu de dizer que a permanência de um lema positivista na bandeira brasileira é um símbolo, talvez o maior – do atraso mental desta pátria amada, idolatrada, salve, salve.
    Saudações

  2. Será mesmo? Particularmente acho salutar um certo respeito pela história, independente da forma que tenha ocorrido, e não vejo problema de que isso seja demonstrado nos símbolos nacionais – aliás, como o é pela maioria dos países. Nosso Brasilzão é único no mundo, quer seja pelo seu radiante povo, quer seja pela sua exótica geografia, quer seja pela sua peculiar história.

    Desse modo sou obrigado a discordar de você. Apesar de eu ser um ranzinza por natureza, continuo preferindo ver o copo meio cheio…

  3. Caro

    Sem querer esticar a polêmica, considerar um atraso ter um lema positivista nada tem a ver com respeito à História do país que eu respeito mais do se pode imaginar, mas lema positivista é mesmo de lascar! O Brasil já teve muitas bandeiras. Pode ter outras no futuro. Tomara que tenha e que na próxima o positivismo caia fora da bandeira. É só isso.
    Saudações

  4. Heh… Mas polêmica é justamente o que torna a vida divertida, meu caro! Entretanto – mesmo que de uma maneira bem rápida – creio que chegamos num ponto que extrapola os argumentos: a convicção absoluta. Duvido que eu consiga fazê-lo mudar de idéia, e não vejo chances de que você o faça com relação a minha pessoa. Mas ficarão aqui registrados os nossos posicionamentos para quem quiser ler e concordar com um ou com outro.

    Inté!

  5. Fiquei estarrecido, meu prezado
    Cultuar e preservar sua história, para um País, é preciso. Nossa gente tem lembranças de ameba( será que ela as possuem?), desconhece, até a sua mais recente história e, o que é pior, não estão nem aí. Assim, se as pessoas, intelectualmente, melhores aparelhadas desconsiderarem as nossas orígens históricas, com certeza, estaremos nivelando a Nação por baixo. Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *