Diversas

E choooove nesta terra de Deus…

Minha Lua de olhos verdesAgora que se encerrou essa malfadada segunda-feira treze, já nos primeiros minutos de terça-feira, podemos começar a tentar voltar à normalidade.

Nesses tempos interessantes nos quais vivemos, somente mesmo minha gatinha aí do lado pra expressar um mínimo da necessária tranquilidade que precisamos. Essa é a “Lua”, uma gata preta de olhos verdes com seus aproximados nove anos de idade. Achou o nome estranho? Tudo bem. Com o tempo a gente acostuma. Foi escolha de minhas sobrinhas, graças ao desenho em voga na época, Sailor Moon…

Numa pequenina discussão/reunião/bate-papo que tive hoje no trabalho, surgiu um pensamento interessante. Falávamos sobre a tranquilidade de se agir corretamente e poder dormir em paz à noite, ao recostar a cabeça no travesseiro. E então veio o grande comentário: “É como meu pai sempre diz: o certo nada deve pro errado”.

Taí. Gostei. “O certo nada deve pro errado”. Quem age errado, com segundas (e terceiras ou mais intenções), SEMPRE vai ter o rabo preso. Sempre vai estar devendo algo pra alguém. Mas quem age certo, não. Fica tranquilo. Não tem o que temer, pois nada deve. Nem pro errado e muito menos pra outro certo.

Simples. Prático. Eficiente. Brancura total radiante. De inafastável clareza. Segundo uma grande amiga, tenho que utilizar a expressão por pelo menos três vezes pra nunca mais esquecer.

Aliás, a mesma amiga que finalmente concluiu seu curso de direito (pós-graduada em segundo ano) e já prestou o exame da Ordem dos Advogados. Passou na primeira fase. Ouvi dizer que o índice de aprovação foi baixíssimo, o que só lhe aumenta o mérito. Está se descabelando pra segunda fase, mas tenho certeza que ela também passará. Ela não sabe, mas é muito mais capaz do que imagina…

Como muitos já sabem, resolvi voltar ao Orkut. Não dá pra ser radical demais nesse mundo globalizado. Mas repito o que sempre achei dessa ferramenta: é ótima pra encontrar pessoas e para ser encontrado. Ponto. Comunidades a gente resolve em listas de discussão; recados e mensagens, através de e-mails. Perde-se muito tempo passeando de lá pra cá – certamente um dos motivos pelo qual o acesso à página foi bloqueado pelo pessoal da informática.

Zuzo bem. Sempre existe o maldito “jeitinho” brasileiro… 😉

Antes que eu me esqueça, aviso aos navegantes: o BROffice 2.0 já está disponível na rede. É a nova versão do Openoffice (é, na faixa, de grátis, custo zero, pessoal) e, até onde pude avaliar, muito boa. Somente dois mega-problemas: exige muita máquina pra uma boa performance, e o download é cavalar: aproximadamente 80 megabytes para o Linux, e pra lá de 100 para o Windows. Já instalei nos dois sistemas operacionais e, até agora, tudo bem. Tá certo que instalei ontem à noite, mas tenho uma beta-tester na versão para Linux que vai poder me atualizar de eventuais falhas…

De resto, vamos levando. Trabalhando pra caramba, matando um dragão por dia, aguentando a TPM alheia, com os bolsos vazios, e a perna doendo. Ah, sim, ainda dói. “A fisioterapia não ajuda?”, me perguntaram. “Sim, ajuda. Basta eu começar a fazer.” Jamanta é phoda.

Ando tão Jamanta, que nos links do alto da página tô pra lá de vagabundo. Criei o “Gaulês”, mas não passei da primeira definição, apesar de ter muitas outras bastante interessantes perdidas em meus pareceres. Contudo o recém-nascido “O Bucéfalo” já tem alguma coisinha interessante. Aceitamos sugestões e palpites também.

Ah! E esse calendário novo aí do lado não é nada demais não. É só um codigozinho interessante que achei e resolvi utilizar… Bunitinhu, né?

3 thoughts on “Diversas

  1. Junior, como costumo dizer por aí, isso até que é BOM! Desse modo, com tanta gente RUIM no mercado, sobra bem mais espaço para quem trabalha sério poder se instalar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *