O homem; as viagens

Poético…

Ontem à noite a Lua estava linda, o clima gostoso e, tal qual como aconteceu com Rita Lee ao compor a música “Mania de Você”, eis que minha veia poética veio à tona. Deixemos tudo o mais um pouco de lado e desfrutemos uma saudável auto-avaliação…

O HOMEM; AS VIAGENS

O homem, bicho da terra, tão pequeno
chateia-se na Terra
lugar de muita miséria e pouca diversão,
faz um foguete, uma cápsula, um módulo
toca para a Lua.
Desce cauteloso na Lua
pisa na Lua
planta bandeirola na Lua
experimenta a Lua
coloniza a Lua
humaniza a Lua.

Lua humanizada: tão igual à Terra.
O homem chateia-se na Lua
Vamos para Marte – ordena a suas máquinas
Elas obedecem, o homem desce em Marte.
Pisa em Marte
experimenta
coloniza
civiliza
Humaniza Marte com engenho e arte…

Marte humanizado: que lugar quadrado!
Vamos a outra parte?
Claro – diz o engenho
Sofisticado e dócil
Vamos a Vênus
O homem põe o pé em Vênus,
vê o visto – é isto?
idem
idem
idem.

Restam outros sistemas fora
do solar a colonizar
ao acabarem todos
só resta ao homem
(estará equipado?)
a dificílima dangerosíssima viagem
de si a si mesmo
pôr o pé no chão
do seu coração
experimentar
colonizar
civilizar
humanizar
o homem
descobrindo em suas próprias inexploradas entranhas
a perene, insuspeitada alegria
de con-viver.

CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE

(Sim, essa é do VERDADEIRO Drummond. E não como aqueles textos pífios em Powerpoint que de quando em quando recebo e que costumam vir com a “assinatura” de autores consagrados, numa vã tentativa de lhes dar credibilidade).

Tirinha do dia:
Deus!

1 thought on “O homem; as viagens

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *